Site da rede
Artistasgauchos.com.br
artistasgauchos.com.br

Oficinas

OFICINAS PARA PROFESSORES

A arte de contar histórias

A oficina se propõe a trabalhar os elementos técnicos essenciais da arte de contar histórias, de forma coletiva, prática e lúdica, sem a utilização de quaisquer outros recursos que não os próprios do instrumental humano. A ênfase maior recairá sobre o tripé da história: texto, corpo, voz.

A arte de contar histórias e sua importância no desenvolvimento infantil

A oficina se propõe a trabalhar, de maneira teórico-prática, o contar histórias como elemento sedutor na formação do leitor criança, a partir dos seguintes pontos: textos clássicos inesgotáveis, o lúdico como caminho, os critérios de seleção.

A arte de falar e se comunicar

Dinâmicas de grupo, visando a inter-relação pessoal e a intercomunicação grupal, com uma “mãozinha” da literatura e das histórias. Através de uma série de dinâmicas de interação pessoal e grupal, o curso se propõe a promover, de forma lúdica, o entrosamento entre as pessoas e o exercício do diálogo coletivo, pelos caminhos da expressão oral e a exercitar o indivíduo como agente comunicador, para que o mesmo possa melhorar sua performance em situações de exposição pública.

4. Lúdico saber para gostar de ler

A oficina é uma socialização de projetos de leituras e de atividades e dinâmicas que visam a aproximação do aluno com o livro de literatura. Em especial são desenvolvidos dois projetos em aula: criação de jogos literários, baseados em panorama histórico da literatura infantil e juvenil e a criação de livros tridimensionais com textos de releituras de clássicos da literatura infantil e juvenil, criados pelos alunos durante as aulas.

Literatura infantil é mais que livro para criança!

O antes e o depois da ditadura dos clássicos; Os novos conceitos de literatura infantil; Novas vertentes e novos autores; No novo tempo, de tudo um pouco: os clássicos e os modernos; Outros textos além de fábulas e contos de fadas; A paródia dos clássicos; A ideologia aberta ou escondida nos textos; Fugindo do operacional: o texto pelo belo do texto; O objeto livro; O leitor criança que se busca.

Poesia para criança: brincadeira sonora ou mais?

Os poetas antigos e os poetas modernos da literatura infantil; Os jogos literários com a linguagem: diferentes tipos de poemas; O humor na poesia: combinação que dá certo; Poesia popular e cordel; Poesia de criança e performance: poesia de corpo inteiro; Poesia ao pé do ouvido: exercícios de dizer poesia.

Poetar

Oficina de produção de textos poéticos, a partir de brincadeiras com a escrita.

Mais que olhos de ver, olhos de ler a ilustração dos livros para crianças

Ilustrações antigas: representações da criança na literatura infantil; O diálogo da ilustração com o texto; Tipos de ilustrações; Preconceitos nas imagens dos livros infantis; Livros sem textos; A ilustração em outras mídias; Exercícios de leitura de imagens.

Ilustração, festa da palavra

A oficina tem como proposta a apresentação de um pequeno painel dos seres mágicos nos livros infantis brasileiros, bem como promover uma reflexão acerca da imagem-síntese nas ilustrações dos livros infantis e praticar a criação de imagens para um conto da tradição oral do Brasil.

Biblioteca íntima e memória: acervo pessoal e intransferível

O acervo pessoal na organização da biblioteca íntima, as coleções pessoais como definidoras da tipologia do leitor, memórias de leitura, a dinamização da memória, o aspecto lúdico no convívio com a informação. A oficina se propõe a trabalhar o desvendamento do acervo pessoal como caminho para se chegar ao acervo institucional, de forma prática e lúdica, de maneira coletiva, utilizando a linguagem artística como caminho.

O teatro e a literatura infantil: diálogo dos possíveis e exercícios cênicos

Exercícios teatrais para colocar a literatura em cena; poesia e pantomima com máscaras; fábulas com bonecos; encenação de um livro de literatura infantil.

Brincando de teatro com o conto popular

Leitura e análise de contos populares de tradição portuguesa, indígena e africana, para confecção de máscaras e encenação, a partir do improviso teatral.

Teatro do livro

Exercícios teatrais direcionados para a encenação de um conto popular infantil. Montagem da encenação, a partir do improviso teatral, baseado em roteiro do conto.

Tradição não é repetição: a cultura popular na literatura infantil de um Brasil sempre revisitado

Os textos de cultura popular: contos, lendas, adivinhas, ditados, parlendas, cantigas, crenças e superstições; A forma que o imaginário popular dá ao tempo e ao espaço; Textos daqui, textos de lá: o conto popular extrapola fronteiras; O legado popular nos livros de literatura infantil; O popular e as outras linguagens artísticas; O passado ali ao lado: o cantinho da memória.

Laboratório de autoria: escrevendo histórias para crianças.

Os fatores estruturantes da narrativa na perspectiva da literatura infantil: o narrador, o foco narrativo, a estória, a personagem, o espaço, o tempo, a linguagem, o leitor; as espécies literárias mais exploradas pela literatura infantil: mito, lenda, fábula, apólogo, parábola, alegoria, conto; produção de textos, apresentação e discussão.

Palavra puxa palavra

Oficina lúdica de produção escrita de texto (conto curto ou fábula) a partir de uma série de brincadeiras.

Obra do tempo: panorama histórico da literatura infantil e juvenil

Panorama histórico da literatura infantil e juvenil através de seus textos mais significativos: leitura, análise e produção textual de acordo com as matrizes literárias de cada período. Os clássicos infantis e juvenis universais.

No reino das fadas de ontem, hoje e sempre

O conto de fadas, seu modelo clássico e seus aproveitamentos contemporâneos. Os novos contos de fadas e o exercício da reescritura. O conto de fadas em outras linguagens artísticas.

O corpo também conta história

O uso do corpo na arte de contar histórias. Exercícios para  melhorar a plasticidade corporal. A exploração do texto e do corpo, mediados pela emoção.
(4 horas/aula; 30 alunos no máximo, por turma)

Técnicas para o trabalho com literatura infantil e juvenil: uma multiplicidade de leituras

Exploração do texto literário a partir das dimensões pedagógica, psicológica, histórica, estética, social e cultural, como caminhos para perceber a pluralidade de leituras que um texto comporta. Propostas lúdicas de criação de atividades, a partir do texto ficcional. Exercícios práticos.
(4 horas/aula; 30 alunos no máximo, por turma)

Oficina primeiras leituras
 
A oficina PRIMEIRA LEITURAS busca sublinhar a importância da qualidade literária dos textos oferecidos às crianças, a valorização do objeto livro como objeto de arte e do lúdico como estratégia de apresentação da literatura, na construção do gosto pela leitura, promovendo exercícios que possam aparelhar melhor o agente de leitura – intermediário entre o livro e a criança – para a promoção da leitura crítica e para a construção do conceito de cidadania.
(12 horas/aula, 30 alunos no máximo – 3 encontros de 4 horas cada) 

Panorama histórico da literatura infanto-juvenil

A oficina busca construir o quadro histórico da literatura infantil e juvenil, de forma lúdica, com ênfase nas obras da narrativa primordial à literatura infantil clássica: as origens, a herança da Idade Média, os contos de fadas, as narrativas de aventuras, as narrativas do realismo humanitário, as narrativas da desconstrução.
(16 horas/aula, 30 alunos no máximo – 4 encontros de 4 horas cada)

A literatura popular africana na sala de aula

A oficina se propõe a trabalhar, de forma lúdica, as características do conto popular africano, bem como apresentar um panorama das obras publicadas no Brasil, a partir dos anos 70. Também faz parte da oficina o trabalho com as distintas modalidades textuais: o conto africano, a fábula africana, o mito africano e a lenda africana.  Criação de propostas de trabalho e dinamização desta literatura.
(12 horas/aula, 30 alunos no máximo – 3 encontros de 4 horas cada)

A literatura infantil contemporânea

A oficina busca construir o quadro histórico da literatura infantil brasileira contemporânea, de forma lúdica, com ênfase nas obras dos últimos anos, divididas por vertentes: inventiva, cultura popular, poética, releitura dos clássicos, social e informativa.
(16 horas/aula, 30 alunos no máximo – 4 encontros de 4 horas cada)


OFICINAS PARA CRIANÇAS

Conta de novo!

Brincadeiras coletivas e individuais para auxiliarem as crianças a contarem histórias oralmente, utilizando o básico: corpo, voz e emoção. Exercícios corporais, vocais e de criação oral de histórias.

Poetar

Oficina de produção de textos poéticos, a partir de brincadeiras com a escrita.

Palavra puxa palavra

Oficina lúdica de produção escrita de texto, na qual os alunos escolherão a forma literária que querem produzir: mito, lenda, fábula ou conto de fadas.

Teatro do livro

Exercícios teatrais direcionados para a encenação de um conto popular infantil. Montagem da encenação, a partir do improviso teatral, baseado em roteiro do conto.(4 horas/aula, 20 alunos no máximo, idade de 8 a 12 anos. Se a carga horária for maior, pode-se terminar o trabalho com uma apresentação externa).